Posts

Facility Laboratório Metabolômica CTBE

CTBE abrirá cinco novas instalações a usuários externos em 2015

Quatro delas já recebem propostas de pesquisa, a quinta estará disponível no segundo semestre desse ano.
Print this pageEmail this to someoneShare on Google+Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedIn
Facility Laboratório Metabolômica CTBE

O Laboratório Nacional de Ciência e Tecnologia do Bioetanol (CTBE) abrirá cinco novas instalações de pesquisa e desenvolvimento tecnológico para usuários externos do Brasil e do exterior em 2015. Desde o início desse ano, os seguintes laboratórios já recebem propostas de pesquisa via Portal de Usuários do CNPEM: Metabolômica, Sequenciamento de Ácidos Nucleicos em Larga Escala, Análises de Macromoléculas e Desenvolvimento de Bioprocessos. Além deles, a Biorrefinaria Virtual de Cana-de-açúcar (BVC) estará disponível à comunidade científica a partir do segundo semestre.

Essas facilities se somam à Planta Piloto para Desenvolvimento de Processos (PPDP) e aos Laboratórios de Desenvolvimento de Processos que executam pesquisas de equipes externas ao CTBE desde 2014.

A coordenadora de planejamento e avaliação do CTBE, Maria Juliana Calderan Rodrigues, explica que essa ação contribui para consolidar o CTBE como laboratório nacional de renome na área de bioenergia. “Oficializamos a abertura dessas instalações a usuários externos por se tratar de espaços científicos que abrigam equipamentos de pesquisa sofisticados, como sequenciadores de DNA e cromatógrafos, e que já tinham uma alta procura pela comunidade”, explica Rodrigues. A ação também contribui para o cumprimento das metas de pesquisa acordadas pelo CNPEM, via contrato de gestão, junto ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI).

Novas instalações de P&D abertas à comunidade de pesquisa

As novas instalações do CTBE abertas à pesquisa externa operam em fluxo contínuo de submissão de propostas ao longo do ano. Para submeter uma pesquisa, o profissional interessado deve possuir doutorado completo e cadastrar as informações solicitadas no Portal de Usuários do CNPEM. Toda proposta tem a sua viabilidade de execução e relevância avaliada por um comitê do CTBE destacado para essa função.

Conheça abaixo as principais características das instalações de pesquisa do CTBE disponíveis a usuários externos:

Laboratório de Metabolômica – analisa a composição química de células, com o intuito de obter uma visão geral das funções celulares, uma vez quereflete diretamente o seu estado fisiológico. É considerada uma ferramenta poderosa por sua capacidade de caracterizar e diferenciar genótipos e fenótipos.

Laboratorio de Sequenciamento de Ácidos Nucleicos em Larga Escala – dois sofisticados sequenciadores, um HiSeq 2500 e um MiSeq, estão disponíveis.

Laboratórios de Desenvolvimento de Bioprocessos – realizam processos de biotransformação baseados em microrganismos ou enzimas e de recuperação de biomoléculas da escala micro até a laboratorial. Seu foco principal de pesquisa é o desenvolvimento de processos de produção de etanol (primeira e segunda geração), blocos químicos e outros metabólitos de interesse industrial a partir da cana-de-açúcar.

Laboratório de Análises de Macromoléculas – dedica-se à caracterização bioquímica e biofísica de macromoléculas, relacionadas, principalmente à hidrólise de biomassas vegetais e à cadeia de produção de biocombustíveis.

Biorrefinaria Virtual de Cana-de-açúcar (BVC) – trata-se de uma ferramenta de simulação computacional que possibilita avaliar tecnicamente a integração de novas tecnologias na cadeia produtiva de cana, nos três eixos da sustentabilidade: econômico, ambiental e social.

As novas instalações se somam às abertas em 2014, que são:

Laboratórios de Desenvolvimento de Processos – são equipados com reatores capazes de processar a biomassa lignocelulósica e seus derivados para a conversão em etanol celulósico, intermediários químicos e outros produtos. Uma ampla gama de processos físico-químicos são estudados, com vistas à validação de processos e ao desenvolvimento de novas rotas com perspectivas de transferência de tecnologias.

Planta Piloto para Desenvolvimento de Processos – é utilizada para verificar e demonstrar, em escala semi-industrial (300 litros), robustez e estabilidade de rotas tecnológicas de produção de etanol e outros compostos derivados de biomassa.

CTBE recebe propostas de pesquisas para Planta Piloto

Print this pageEmail this to someoneShare on Google+Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedIn

O Laboratório Nacional de Ciência e Tecnologia do Bioetanol (CTBE) recebe, até o próximo dia 15 de março, propostas de pesquisas a serem realizadas em sua Planta Piloto para Desenvolvimento de Processos (PPDP) durante o primeiro semestre de 2014. Usuários de universidades e centros de pesquisa do Brasil e do exterior também podem enviar propostas para utilização dos Laboratórios de Desenvolvimento de Processos (LDP), que possuem fluxo contínuo de recebimento de estudos externos.

Uma parcela dos custos de desenvolvimento da pesquisa dos usuários externos serão financiados pelo CTBE. “Estudos como os realizados na Planta Piloto envolvem um volume significativo de biomassa e reagentes. Analisaremos cada pesquisa proposta, mas na maioria dos casos o CTBE vai oferecer uma matéria-prima padronizada – bagaço de cana –, instalações e treinamento para a operação destas”, explica o diretor do CTBE, Carlos Alberto Labate. O campus do Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM), onde estão abrigadas as instalações de pesquisa e desenvolvimento do CTBE, dispõe ainda de alojamento e restaurante que podem ser utilizados pelos usuários de acordo com a disponibilidade.

A Planta Piloto é um dos grandes diferenciais do CTBE por ser um ambiente singular no Brasil para estudos de escalonamento de tecnologias voltadas à produção de etanol celulósico e outros compostos de alto valor agregado a partir de biomassas. Ela possui seis diferentes módulos capazes de testar experimentos, em escala semi-industrial, nas áreas de pré-tratamento, produção de enzimas, hidrólise de biomassa, fermentação alcoólica e bioprocessos em geral. A capacidade média dos reatores da PPDP é de 300 L de material reagente.

Já os Laboratórios de Desenvolvimento de Processos (LDP) possuem uma ampla gama de equipamentos para o desenvolvimento de pesquisas laboratoriais sobre caracterização química e estrutural e processamento físico e físico-químico de biomassas e seus derivados. No website do Laboratório é possível saber os equipamentos que fazem parte das duas instalações do CTBE.

Propostas de usuários de institutos de pesquisas e universidades devem ser submetidas via Portal de Usuários CNPEM. Parceiros do setor industrial interessados em projetos colaborativos podem enviar e-mail para sau@cnpem.br.