Posts

INOVACANA aposta em novas tecnologias que podem aumentar a produção canavieira

CTBE participa da estreia do evento que acontece dias 9 e 10 de agosto, em Ribeirão Preto (SP); Mecanização e Agricultura de Precisão são destaques do Laboratório
Print this pageEmail this to someoneShare on Google+Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedIn

A cana-de-açúcar tem um potencial incrível para aumentar a produtividade, seja através do uso de técnicas de plantio ou colheita, novas variedades, agroquímicos, etc. Isso sem contar o emprego de inúmeras novas tecnologias e sistemas de gestão que estão surgindo, dia após dia, para ajudar o produtor a ter ganhos expressivos de produtividade em sua lavoura e a reduzir seus custos de produção.

Visando melhorar seus índices, o setor sucroenergético anseia por essas inovações e melhorias. Com tantas novidades disponíveis no mercado, o produtor se vê no meio de uma situação de insegurança na hora de escolher quais são as práticas e processos que trarão, de fato, uma real vantagem competitiva para sua lavoura. Algumas das dúvidas mais constantes são:

  • Quais são as inovações adequadas à minha atividade?
  • Como acessar essas inovações?
  • Como preparar a empresa para receber e tirar melhor proveito dessas inovações?

Responder essas questões fica mais fácil quando observamos casos de sucesso do setor. Os chamados “early adopters” das novas tecnologias com certeza têm conselhos valiosos aos novos entrantes, especialmente no que diz respeito a tecnologias que realmente agregam valor aos seus negócios.

Por isso, o Grupo IDEA convidou o Grupo São Martinho, a Usina São Manoel, Grupo Colombo e a Agrícola Campanelli para apresentarem seus cases de sucesso em inovações no evento INOVACANA, que vai acontecer nos dias 9  10 de agosto em Ribeirão Preto.

Além dos casos de sucesso, o evento vai discutir outros pontos importantes acerca do desenvolvimento tecnológico, como:

  • Quais são as inovações tecnológicas que o setor precisa para melhorar seus resultados e enfrentar as frequentes crises de preços?
  • Dentre essas, quais já estão disponíveis no mercado e quais estão no forno?

Entre uma discussão e outra, os participantes do INOVANA poderão conhecer o que há de mais avançado no setor canavieiro no momento em diferentes áreas, como:  evolução de softwares de gestão, novos equipamentos agrícolas, aplicação correta da agricultura de precisão, produtos bioquímicos que estimulam a cana, serviços mais objetivos de consultoria, telemetria ligada à produção canavieira, uso direcionado das imagens de satélite, novas variedades de cana que une um altos teores de sacarose e fibra com elevadíssima produtividade agrícola, além de muitas outras inovações tecnológicas identificadas pelos consultores do Grupo IDEA e que são boas apostas para as próximas safras.

Participe e seja protagonista no primeiro evento do setor canavieiro que vai discutir o papel nas inovações no agronegócio NA PRÁTICA. As inscrições para o INOVACANA estão abertas no site: www.ideaonline.com.br.

Laboratório lança segunda edição do Boletim CTBE e explora os impactos da Lei da Balança

Print this pageEmail this to someoneShare on Google+Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Erik Nardini Medina

Com um sistema logístico fortemente dependente de rodovias no Brasil – cerca de 56% da carga transportada escoa por estradas – o transporte de cana-de-açúcar do campo às usinas, que já não é barato, deve subir ainda mais. A chamada Lei da Balança estabelece rigorosos limites para o transporte de cargas por caminhões.

LEIA A NOVA EDIÇÃO DO BOLETIM CTBE

A medida que já está em vigor impõe aos veículos pesados como rodotrens, que atualmente podem trafegar com até 77 toneladas de Peso Bruto Total Combinado (PBCT), uma redução de 28%, limitando a capacidade de carga transportável a 43 toneladas.

“O número de toneladas de colmos transportada por caminhão diminui, mas a quantidade de veículos nas estradas cresce proporcionalmente. É uma consequência natural”, explica Terezinha de Fátima Cardoso, Analista de Desenvolvimento Tecnológico no Laboratório Nacional de Ciência e Tecnologia do Bioetanol (CTBE) e uma das autoras da nova edição do Boletim CTBE.

Capa da nova edição do Boletim CTBE dedicado à Lei da Balança; clique para acessar a publicação

A realidade das usinas se altera conforme os processos adotados, distância do local de processamento e outros fatores, mas o material que compõe o Boletim CTBE pode auxiliar empresários e produtores, dos mais diferentes tamanhos, em cálculos considerados complexos.

Com relação aos custos, o consumidor pode esperar por aumento em produtos derivados da cana – como etanol e açúcar, uma vez que direta ou indiretamente estes custos serão repassados. “Por outro lado”, explica Cardoso, “temos de considerar que essa medida pode repercutir também no aumento do número de empregos diretos – motoristas e mecânicos – e indiretos – concessionárias e revenda de peças, por exemplo. Essas podem ser outras consequências da Lei”.

CTBE lança nova publicação eletrônica para aproximar ciência e setor produtivo

Intitulado Boletim CTBE, publicação estreia com edição sobre o uso agrícola da água
Print this pageEmail this to someoneShare on Google+Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedIn

O Laboratório Nacional de Ciência e Tecnologia do Bioetanol (CTBE) lançou uma nova publicação eletrônica para se comunicar com o setor produtivo de maneira dinâmica e eficiente. Chamado de Boletim CTBE, a publicação estreou com o tema Uso Agrícola da Água, assinado pelas pesquisadoras doutoras Thayse Ap. Dourado Hernandes e Simone Toni Ruiz Correa, disponível para compartilhamento, leitura e download neste endereço.

“Queremos aproximar a ciência do setor produtivo. O Boletim CTBE cumpre esse papel ao criar uma ponte entre os dois lados com conteúdo de qualidade em linguagem clara e acessível”, destaca Gonçalo Pereira, Diretor do CTBE. A primeira edição aborda questões estratégicas como Mudanças no Uso da Terra (MUT), Evapotranspiração da Cultura de Cana (ETc) e os tipos de Pegada Hídrica.

Capa da 1ª edição do Boletim CTBE apresenta imagem de satélite da Bacia Fazenda Monte Alegre (Reprodução/CTBE)

Gratuito e disponível para download, o Boletim é mais uma ferramenta de comunicação que reflete o comprometimento do CTBE com a Divulgação Científica. “Essa é apenas a primeira publicação. Já temos outros boletins em produção com temas estratégicos para o setor. Isso vai beneficiar do aluno de graduação ao produtor que está no campo”, avalia Pereira.

O Boletim CTBE nasce sem periodicidade pré-definida. Novas publicações serão divulgadas na medida em que temas urgentes forem surgindo. Solicite sua inclusão no mailing do Boletim escrevendo para imprensa@bioetanol.org.br com o assunto “Cadastro Boletim”.