Posts

Boletim CTBE #5 | Potenciais da Cana para o setor de Cosméticos

Print this pageEmail this to someoneShare on Google+Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Segundo a Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC), o Brasil é o quarto maior mercado mundial do segmento, atrás apenas dos eua, China e Japão. O país é responsável por cerca de 7% do consumo global dessa categoria e, mesmo com os impactos da recessão econômica atual, a área segue expressiva e abre oportunidades às empresas que agregam valor aos seus produtos.

A última edição do Boletim CTBE aponta os possíveis uso da cana-de-açúcar para o valioso mercado de HPPC (higiene pessoal, perfumaria e cosméticos).

Clique aqui para fazer o download da quinta edição do Boletim CTBE ou leia pelo visualizador abaixo.

[avia_codeblock_placeholder uid="0"]

Boletim CTBE revela dez tópicos sobre o Setor Sucroenergético do Nordeste

3ª edição traz pontos identificados durante Workshop Estratégico e revelam enormes potenciais e desafios do Nordeste
Print this pageEmail this to someoneShare on Google+Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Erik Nardini Medina

O Laboratório Nacional de Ciência e Tecnologia do Bioetanol (CTBE) publicou nesta terça, 16, a 3ª edição de seu Boletim, destacando os Desafios e Oportunidades do Setor Sucroenergético do Nordeste. A publicação esmiuçou os dez principais pontos levantados durante o Workshop Estratégico que reuniu as usinas líderes do Nordeste, além de órgãos públicos e especialistas do Setor Sucroenergético.

LEIA AGORA A TERCEIRA EDIÇÃO DO BOLETIM!

FAÇA O DOWNLOAD DO ARQUIVO EM PDF!

Os dez tópicos versam sobre os mais variados desafios e oportunidades, dentre eles: adubação, mecanização em áreas declivosas, adoção de novas variedades de cana-de-açúcar, controle de Broca Gigante, controle de contaminação na fermentação, formação de floco alcoólico entre outros.

“Esses problemas”, conta Carolina Grassi, pesquisadora do CTBE e Coordenadora Associada da Divisão Molecular, “foram trazidos pelos representantes das usinas do Nordeste com as quais o Laboratório se comprometeu a colaborar”, explica a autora dessa edição do Boletim.

O Laboratório ainda estabeleceu que cada um dos tópicos tenha uma “liderança” dentre os convidados que levantaram os tópicos do Boletim. “Isso vai permitir que eles contribuam com a solução dos problemas e acompanhem de perto as evoluções”, acrescenta Grassi.

“O material que reunimos nesta edição do Boletim é muito rico em informações e uma importante reflexão sobre o atual cenário da cultura canavieira no Nordeste”, destaca Henrique Franco, Coordenador da Divisão Agrícola do CTBE e coautor dessa edição do Boletim.

 
Capa da terceira edição do Boletim CTBE; clique na imagem para ler o conteúdo na íntegra

Laboratório lança segunda edição do Boletim CTBE e explora os impactos da Lei da Balança

Print this pageEmail this to someoneShare on Google+Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Erik Nardini Medina

Com um sistema logístico fortemente dependente de rodovias no Brasil – cerca de 56% da carga transportada escoa por estradas – o transporte de cana-de-açúcar do campo às usinas, que já não é barato, deve subir ainda mais. A chamada Lei da Balança estabelece rigorosos limites para o transporte de cargas por caminhões.

LEIA A NOVA EDIÇÃO DO BOLETIM CTBE

A medida que já está em vigor impõe aos veículos pesados como rodotrens, que atualmente podem trafegar com até 77 toneladas de Peso Bruto Total Combinado (PBCT), uma redução de 28%, limitando a capacidade de carga transportável a 43 toneladas.

“O número de toneladas de colmos transportada por caminhão diminui, mas a quantidade de veículos nas estradas cresce proporcionalmente. É uma consequência natural”, explica Terezinha de Fátima Cardoso, Analista de Desenvolvimento Tecnológico no Laboratório Nacional de Ciência e Tecnologia do Bioetanol (CTBE) e uma das autoras da nova edição do Boletim CTBE.

Capa da nova edição do Boletim CTBE dedicado à Lei da Balança; clique para acessar a publicação

A realidade das usinas se altera conforme os processos adotados, distância do local de processamento e outros fatores, mas o material que compõe o Boletim CTBE pode auxiliar empresários e produtores, dos mais diferentes tamanhos, em cálculos considerados complexos.

Com relação aos custos, o consumidor pode esperar por aumento em produtos derivados da cana – como etanol e açúcar, uma vez que direta ou indiretamente estes custos serão repassados. “Por outro lado”, explica Cardoso, “temos de considerar que essa medida pode repercutir também no aumento do número de empregos diretos – motoristas e mecânicos – e indiretos – concessionárias e revenda de peças, por exemplo. Essas podem ser outras consequências da Lei”.

CTBE lança nova publicação eletrônica para aproximar ciência e setor produtivo

Intitulado Boletim CTBE, publicação estreia com edição sobre o uso agrícola da água
Print this pageEmail this to someoneShare on Google+Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedIn

O Laboratório Nacional de Ciência e Tecnologia do Bioetanol (CTBE) lançou uma nova publicação eletrônica para se comunicar com o setor produtivo de maneira dinâmica e eficiente. Chamado de Boletim CTBE, a publicação estreou com o tema Uso Agrícola da Água, assinado pelas pesquisadoras doutoras Thayse Ap. Dourado Hernandes e Simone Toni Ruiz Correa, disponível para compartilhamento, leitura e download neste endereço.

“Queremos aproximar a ciência do setor produtivo. O Boletim CTBE cumpre esse papel ao criar uma ponte entre os dois lados com conteúdo de qualidade em linguagem clara e acessível”, destaca Gonçalo Pereira, Diretor do CTBE. A primeira edição aborda questões estratégicas como Mudanças no Uso da Terra (MUT), Evapotranspiração da Cultura de Cana (ETc) e os tipos de Pegada Hídrica.

Capa da 1ª edição do Boletim CTBE apresenta imagem de satélite da Bacia Fazenda Monte Alegre (Reprodução/CTBE)

Gratuito e disponível para download, o Boletim é mais uma ferramenta de comunicação que reflete o comprometimento do CTBE com a Divulgação Científica. “Essa é apenas a primeira publicação. Já temos outros boletins em produção com temas estratégicos para o setor. Isso vai beneficiar do aluno de graduação ao produtor que está no campo”, avalia Pereira.

O Boletim CTBE nasce sem periodicidade pré-definida. Novas publicações serão divulgadas na medida em que temas urgentes forem surgindo. Solicite sua inclusão no mailing do Boletim escrevendo para imprensa@bioetanol.org.br com o assunto “Cadastro Boletim”.